Teimosia

Passei minha adolescência inteira travando batalhas judiciais, então, constantemente, era chamada para acompanhamento com assistente social e psicóloga. Em certa ocasião, durante uma entrevista com a psicóloga do fórum da região, fui chamada de tinhosa pela profissional que me atendeu. Ela disse essa frase pra minha avó, que começou a rir pois sabia que eraContinuar lendo “Teimosia”

Meus livros são meus fiéis escudeiros

Eu sempre disse que os livros são meus melhores amigos. Passei minha infância praticamente inteira perdida nos universos ficcionais que me eram apresentados através das páginas dos meus livros favoritos e mesmo quando eu cresci, sempre que eu mais precisava, a literatura estava lá por mim. Acredito que os livros foram minha única companhia quandoContinuar lendo “Meus livros são meus fiéis escudeiros”

Por que se você comprar meu livro no mês de dezembro estará me ajudando?

Não é só porque é o mês do natal, clima festivo em que a gente presenteia nossos amados e alguns recebem o décimo terceiro ou bônus salarial que estou te incentivando a comprar meu livro, o “tudo aquilo que eu nunca disse”, mas para entender melhor, só explicando tudo desde o início, então senta queContinuar lendo “Por que se você comprar meu livro no mês de dezembro estará me ajudando?”

Cemitério de esperanças enterradas

Eu sempre fui muito questionadora, se não o fosse, não escreveria. Fico pensando, pensando, pensando exaustivamente e meu cérebro não para de trabalhar nem por um segundo. Às vezes eu só queria um descanso. Às vezes eu só queria desligar. Parar de pensar, parar de ouvir, parar de falar. Mas, principalmente, parar de perguntar. MinhasContinuar lendo “Cemitério de esperanças enterradas”

A prensa francesa

Eu queria muitas coisas. Nesse exato momento queria uma prensa francesa pra fazer cappuccino em casa. Tava até olhando preço na internet, mas logo um pensamento me surge: eu realmente preciso de uma prensa francesa? Ou ela é mais um fruto das minhas necessidades intensas e momentâneas? Eu fico martelando essa pergunta na minha cabeça.Continuar lendo “A prensa francesa”