Pai.

Eu tinha 3 anos quando meu tio se mudou. 

E ainda bem que fui agraciada com uma memória excepcional que me permite lembrar de detalhes da minha infância que surpreenderia muitas pessoas que conviveram comigo na época. E ainda que eu não goste de lidar com tantas lembranças, sou grata por tê-las, pois me lembro exatamente de todos os momentos que tive com meu tio antes dele se mudar. E sei que uma das coisas que partiu seu coração no momento da despedida, foi a possibilidade que eu o esquecesse, uma vez que ele não acompanharia meu crescimento. 

Me lembro de todas as vezes que eu ia chorando para a casa em que ele morava com minha avó, com o travesseiro debaixo dos braços, fugindo de casa após alguma briga com minha mãe. Me lembro das vezes que ele me levou pra escolinha. Me lembro de vê-lo fazendo as malas, ainda sem entender o que estava acontecendo e a complexidade dos acontecimentos que se sucederam. Lembro de apontar para uma foto em que ele pisava na neve e perguntar o que era aquilo. Ele me respondeu “é neve, um dia eu vou te levar para conhecer”. Lembro de estar no colo da minha mãe, que chorava, dando adeus enquanto ele entrava num táxi. 

Lembro de falar com ele via telefone e de receber correspondências em meu nome. Cartões postais que ele me enviava em diversas ocasiões, mas principalmente, no meu aniversário, natal ou quando ele viajava e conhecia um lugar novo. Lembro de ouvir minha mãe falando com ele por horas no telefone, quando ainda não tínhamos a facilidade que os smartphones nos proporcionaram, nem podíamos nos ver pois a internet ainda estava em seus primórdios e nem todos os computadores portavam uma webcam. 

A comunicação no início dos anos 2000 era difícil. Ainda assim, quando se trata do meu tio, ela nunca faltou. Ainda que longe, ele sempre se fez presente. Porque a distância não significa nada, e por mais que às vezes a gente sinta a saudade do contato físico e a necessidade de um abraço, apenas ouvir a voz da pessoa já ajuda. Eu cresci com o meu tio, ainda que eu não estivesse morando com ele na Suíça. E as pessoas que estavam perto dele lá, também me conheciam, ainda que nunca tivessem me visto na vida. 

No ano passado, eu encontrei minha caixinha de correspondências. E achei um cartão postal que ele me enviou pouco tempo depois que chegou em Genebra, em que ele diz que sonhou comigo e que eu já era grande e tinha 25 anos. E quase como se fosse uma ironia da vida, com 25 anos eu vim morar na Europa, seguindo o mesmo destino que o dele e estando agora um pouco mais perto – já não preciso atravessar o oceano para visitá-lo, por exemplo. Um voo rápido de 3 horas já é o bastante.

E em todos os momentos da minha vida, ele esteve presente. Sempre à uma ligação de distância. Sempre por perto, em coração. 

Cuidou de mim desde que eu era apenas um bebê. Quando minha mãe saía para trabalhar, era ele quem preparava minhas mamadeiras. Era ele quem gastava até o que não tinha para me presentear com vestidos que me faziam parecer uma princesa. Que tinha paciência de sentar comigo e de contar histórias. Que sonhava com um futuro para mim e fez tudo que pôde para que eu o alcançasse. 

E ele não precisava fazer nada disso. Afinal, ele era apenas meu tio. Ainda assim, ele o fez. É justamente isso que torna a nossa história ainda mais bonita. Ele escolheu ser meu pai. E eu sou a pessoa mais sortuda do mundo em dizer que sou sua filha. 

Das inúmeras lições que meu tio me ensinou, a minha favorita é a que o amor é assim, nasce naturalmente, mas cabe a nós assumir a escolha de regá-lo todos os dias. 

Obrigada por ter escolhido me amar, tio. 

Obrigada por ter escolhido ficar. 

Feliz dia dos pais, para o melhor que eu poderia ter!

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s